Bodyguard (2001)

CINEMA INDIANO

Assistido em 16/08/2013

Esse filme me foi recomendado e é o primeiro filme indiano que a que assisto. Um misto de ação, comédia e romance, nele temos o guarda-costas Lovely Singh (Salman Khan), cujo pai também tinha essa profissão e morreu ao serviço de Sartaj Rana (Raj Babbar), uma espécie de coronel rico. Rana salvou sua mãe e ele, que cresceu para seguir os passos do pai. A filha de Rana, Divya S. Rana (Kareena Kapoor )vai à faculdade e Lovely é designado para acompanhá-la e protegê-la. Irritada com a presença constante do guarda-costas, ela utiliza um celular com número privativo para telefonar para ele e finge ser uma jovem admiradora secreta, Chayya que o viu na faculdade. As conversas se tornam frequentes e ele se apaixona por ela.

Nas cenas inicias, em que Lovely é apresentado, há uma grande coreografia envolvendo múltiplos dançarinos e Khan dá piscadinhas para a câmera enquanto assovia e contrai seus músculos ao ritmo da música. Tudo é tão absurdo que não há como não se divertir. E há muitas outras sequências de dança em estilo clipe durante o filme. Para mim, tratam-se do ponto alto do filme, junto com as belas roupas utilizadas pelas personagens femininas. O restante é galhofa demais. Em termos de humor, parece não haver problema em ridicularizar gordos, anões ou gays. As lutas são coreografias bizarras e o CG utilizado é muito ruim. O romance não tem vergonha de ser cafona. Se não existissem as piadas de mal gosto, eu poderia entrar no espírito do romance cafona e da ação over the top, mas infelizmente, para piorar, ainda temos um desfecho que não faz o menor sentido em relação ao desenvolvimento de uma personagem secundária.

Ao final o que se salva são as roupas da mocinha e as cenas de dança, que talvez não sejam o suficiente para ver o filme. Mas não posso dizer que não me diverti assistindo-o (provavelmente pelos motivos errados).

bodyguard

Share