O Milagre Veio do Espaço (*batteries not included/ 1987)

Assistido em 19/01/2013


Filme da infância, deve dizer que não assistia ele há pelo menos uns 15 anos. Lembro que naquela época em que o único diretor que nós conhecíamos pelo nome era Spielberg, o filme era promovido justamente usando o nome dele. Mas descobri agora que ele não dirigiu, apenas produziu. O diretor, Matthew Robbins, pouca coisa fez antes e depois.

Na história, um prédio antigo, caindo aos pedaços, habitado por oito pessoas (dois casais de idosos, um artista e sua namorada, uma moça grávida e um ex-lutador de boxe) está condenado à demolição para a construção de um grande edifício no quarteirão. Para que isso aconteça, os moradores precisam sair do local. (Lembra um pouco As Novas Aventuras do Fusca, com a velhinha no antigo prédio do corpo de bombeiros :P). Mas algo inesperado acontece: duas naves espaciais aparecem, consertam tudo, acasalam (porque são biológicas!) e ficam no edifício para ter seus bebês. E à partir daí tudo muda… Bem, devo dizer que o filme passou fácil na regra dos 15 anos! E até os efeitos envelheceram bem. Eu ri, chorei e gostei muito de rever.

Share

Melancolia (Melancholia/ 2011)

Assistido em: 19/01/2013
Adiei a ideia de assistir esse filme por algum tempo, confesso. É fato que o desgraçado é bom! Só os 10 primeiros minutos já são uma obra de arte! As cenas em ultra câmera lenta, com situações de pesadelo ditam o clima do filme que se segue. É lindo e aterrorizante a noiva tentando andar enquanto as raízes das árvores seguram seus passos.

Eu poderia aqui falar sobre o que se trata a história e descrever as personagens que habitam esse universo, mas acho que seria infrutífero no entendimento. Dividido em 2 partes, uma para cada uma das irmãs protagonistas, Justine (Kirsten Dunst) e Claire (Charlotte Gainsbourg), o filme começa com a festa de casamento da primeira. A segunda parte é dedicada a vida familiar da segunda, a visita da irmã e à aproximação do planeta Melancolia (que confere o título ao filme), que está passando perto da Terra. Depressão, amor, expectativa, frustração, aceitação e medo permeiam a história. Kirsten Dunst tem seu melhor papel desde… Claudia de Entrevista com o Vampiro! E a cena da abertura em que ela está vestida de noiva e deitada na água de um riacho, como Ofélia, a trágica noiva enlouquecida de Hamlet, com estética semelhante ao quadro de Millais, é bonita demais. Valeu a pena perder um pouco o pé atrás.

melancholia-movie-poster

Share

Férias Frustradas de Verão (Adventureland/ 2009)

Assistido em 17/01/2013


Eis um filme que foi vendido MUITO errado. Escrito e dirigido por Greg Mottola (de Superbad) e propagandeado como comédia (até no Netflix), jamais pensei que não fosse uma. Mas não é: é um drama que se passa em 1987, vagamente baseado em experiências do diretor. O protagonista é um rapaz, James, (Jesse Eisenberg interpretando o de sempre) recém- formado que pretendia viajar com os amigos para a Europa. Acontece que seu pai passou a ganhar menos e terão que rever suas despesas. Por isso ele resolve arrumar um emprego no parque de diversões da cidade, que dá o título ao filme. Lá ele conhece Em, cuja mãe morreu há 2 anos, e que optou por trabalhar no parque para irritar seu pai e a madrasta, de quem não gosta. A personagem é interpretada por Kristen Stewart, que está muito bem. Ela não morde os lábios, não ofega e no máxima passa a mão no cabelo, mas consegue conferir humanidade a Em. A fauna do parque ainda é completada pelo ex-amigo bully de James , um rapaz judeu que estuda literatura russa, uma moça católica e sua side-kick, o casal de proprietários e o responsável pela manutenção (Ryan Reynolds), que é músico nas horas vagas. O filme lida com expectativas, erros, amores e desejos da juventude sem jamais julgar seus personagens e acho que fez isso de maneira muito boa, nos fazendo lembrar de ter aquela idade.

Share

A Irmã da Sua Irmã (Your Sister’s Sister/ 2011)

Assistido em: 17/01/2013


Noite de filme leve, escolhi uma comediazinha que o Netflix estava me indicando. A história basicamente se passa em uma casa de campo onde estão um cara que perdeu o irmão há um ano, a ex do tal irmão, que é sua melhor amiga e a irmã dela, uma mulher lésbica que acabou de sair de um relacionamento de 7 anos. Bastante diálogo, interpretações convincentes, personagens humanos. Filminho bom, sem ser nada demais.

Share

O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook/ 2012)

Assistido em: 16/01/2013
Comédia romântica com uma pitada de drama sobre um homem (Bradley Cooper) que sai de um hospital psiquiátrico após ficar internado e medicado por transtorno bipolar e que vai tentar reorganizar sua vida, voltando à casa de seus pais. O pai é interpretado por Robert De Niro, bem como há tempo não estava. Na vizinhança ele conhece uma mulher (Jennifer Lawrance) que está tendo dificuldades para lidar com sua viuvez. Ainda há o amigo, também com problemas psiquiátricos, interpretado pelo sumido Chris Tucker.

No início é muito difícil gostar de ou ter empatia por qualquer dos personagens. Eles são problemáticos demais. Mas conforme a história avança, vão se humanizando. É uma comédia romântica acima da média e pouco clichê, mas digamos que com oito indicações ao Oscar (melhor filme, direção, ator, atriz, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, montagem e roteiro adaptado) confesso que esperava algo bem mais interessante. Talvez seja um problema de gênero, mas também achei a direção fraca. Não que não tenha gostado, mas realmente não acho que é para tanto. Mas aí entram os irmãos Weinstein, não é mesmo? De qualquer forma o filme parece feito sob medida para o carisma de Jennifer Lawrence, que está ótima! Fiquei até curiosa para ler o livro.

Share