O Sétimo Selo (Det sjunde inseglet/ 1957)

Assistido em: 11/05/2013

Um homem jogando xadrez com a Morte. Essa é a premissa básica de O Sétimo Selo, dirigido por Ingmar Bergman. Antonius Block (interpretado por um jovenzinho Max von Sydow) acabou de retornar das cruzadas com seu escudeiro Jöns. A Morte aparace e diz que o tem acompanhado há muito tempo. Ele propõe que, ao invés de ir imediatamente com ela, joguem uma partida de xadrez e se ele vencer, tem a chance de ficar. A partida acontece de forma espaçada, permeando o filme e avançando a cada reencontro entre os dois. Nesse meio tempo, Antonius viaja para voltar a sua casa e no caminho encontra um casal de artistas mambembes com um bebê, Jof, Mia e Mikael. Ao lado desse arquétipo da sagrada família, verá seu país varrido pela peste negra, a ascensão dos católicos fanáticos autoflageladores e se questionará sempre sobre a vida, a morte e deus. Não é um filme divertido, no sentido estrito da palavra (e nem se propõe a ser) embora tenha um certo humor. É, sim, um filme intrigante e aborda a questão da fé de um jeito tão literal que não vemos mais hoje em dia.

Share