We Are Legion: The Story of the Hacktivists (2012)

Assistido em 05/05/2013

Documentário sobre um tema bastante interessante: hacktivismo, o ativismo através da internet. Através de entrevista e usando eventos marcantes dos últimos anos, conta em ordem cronológica o início do Anonymous,  que visa a liberdade na internet (e fora dela), nos fóruns do 4chan. Não há como negar a importância que o grupo alcançou nos últimos tempos na mídia e o quão icônica tornou a máscara de Guy Fawkes.   Tudo começou com pequenas intervenções e a primeira grande mobilização ocorreu em 2008 contra a Cientologia, quando a Igreja tentou censurar os vídeos de uma entrevista com Tom Cruise que vazaram. De lá para cá já ocorreram apoio ao WikiLeaks, Primavera Árabe, Movimentos “Occupy” e outras manifestações dentro e fora da internet. Um dos pontos fracos do vídeo, por incrível que pareça, são os depoimentos de membros do próprio Anonymous. Os que foram contactados para aparecer sem máscaras nas entrevistas são jovens e adolescentes que participaram de eventos pequenos e foram rastreados via IP, respondendo judicialmente por crimes quaisquer (já que manifestar-se na internet não é crime). Como não são participantes dos casos maiores, suas entrevistas acabam passando uma sensação de despreparo e infantilidade nas atividades do grupo. Talvez o problema seja da montagem. Mas o documentário em geral é bastante interessante, pontuando bem os principais momentos das atividades do grupo e ainda citando outros grupos paralelos (como o LulzSec).

Share

Os Seres da Mata e Sua Vida Como Pessoas- Nhandé Va’e Kue Meme’ĩ (2010)

Assistido em 04/05/2013

Apresentado na Sexta Etnográfica do PPGAS-UFAM, esse documentário premiado é uma agradável narrativa sobre as cosmologias de indígenas Mbyá-Guarani na região de Porto Alegre. O trabalho começou quando o diretor, Rafael Devos, pretendia explorar o tema das esculturas de animais por eles produzidas e vendidas na rua. Ao entrar em contato com o cacique Vherá Poty, foi esclarecido que para que entendesse a arte, precisaria saber dos mais velhos (avós de Vherá) as histórias da criação desses animais, que se refletiam diretamente na sua produção. A conversa se desenrolou em torno de uma fogueira, na roda de chimarrão. Muitíssimo bem editado, o documentário não só é interessante como muito bonito.

Share

Mauss Segundo Suas Alunas

Assistido em 05/04/2013

Mais um documentário exibido na Sexta Etnográfica, evento organizado por estudantes de PPGAS-UFAM. Dessa vez temos Mauss Segundo Suas Alunas, um vídeo interessantíssimo produzido pelas Professoras Doutoras Carmen Rial e Miriam Grossi, da UFSC. Mauss foi um antropólogo e professor nascido em 1872 e falecido em 1950. Através de entrevistas realizados no fim dos anos 90 com três de suas alunas, Denise Paulme, Germaine Dieterlain e Germaine Tillion, temos uma visão de como ele era como professor, como amigo e como foram os seus anos na Paris sitiada durante a Segunda Guerra Mundial. Também temos um panorama notável sobre a questão de gênero em ambiente acadêmico, levando-se em conta a grande quantidade de mulheres trabalhando com Antropologia naqueles anos das décadas de 30 e 40 e o quão pouco reconhecimento elas têm atualmente. (Algo mudou?) Também atenta-se para seus métodos pouco ortodoxos de produção, não tendo deixado nenhum livro escrito de próprio punho, apenas ensaios e escritos mais curtos. É um documentário muito bom e está disponível na íntegra no youtube, com a primeira parte abaixo e as demais nos vídeos relacionados.

Share

Urbanized (2011)

Assistido em 30/03/2013

Mais um documentário fantástico da mesma equipe que realizou Helvetica e Objectified. Dessa vez o foco é o planejamento urbano e o design das cidades. Ele aborda assuntos como a necessidade de habitações populares, pensar na escala dos edifícios, transporte coletivo e individual, expansão das grandes cidade e os problemas dos subúrbios, o uso para áreas degradadas em cidades que estão encolhendo com as crises do capitalismo, a criação de espaços de permanência dentro da cidade, o sentimento de bairro, a construção de marcos visuais, as utopias do urbanismo do século XX, sustentabilidade e o que temos diante de nós. É repleto de depoimentos de arquitetos, urbanistas e outras pessoas envolvidas na área. Inspirador, bastante completo dada sua duração de 85 minutos e até emocionante, para quem, como eu, é apaixonado por urbanismo.

Share

Helvetica (2007)

Esse documentário é produzido pela mesma equipe que realizou o Objectified. Dessa vez o foco é a tipografia e o design gráfico e especificamente o uso da polêmica fonte Helvetica (e a prima-clone Arial). As entrevistas com profissionais de diversos pontos do globo e de idades diferentes (e logo também escolas variadas) levantam questões importantes sobre o que queremos no nosso design e que tipo de mensagem ele deve passar. Através de exemplo simples percebemos como essa fonte está em todo o lugar ao nosso redor e com isso levanta-se a questão da impessoalidade dela. Por outro lado fala-se de como o seu uso tem uma variação regional ou nacional e como ela pode ser expressiva, mesmo usada em larga escala, além de sua importância histórica, para uma mudança no design nos anos 50 e 60. É interessante que os movimentos dentro do design gráfico são muito parecidos com os da arquitetura: primeiro a fase de contestação do início do modernismo, depois ele consolidado e visto como rígido e autoritário, a liberdade e experimentação do pós-modernismo, até o extremo da forma acima da função e do kitsch e aí temos esse momento atual de retomada de certos ideais modernos. É um documentário realmente muito bom para quem tem interesse na área.

Share