Melhores Filmes de 2019

Também conhecido como “os filmes que eu mais gostei de ver”, portanto algo bastante pessoal. Novamente não fiz repescagem em dezembro, porque estou cansada e não quis correr atrás do que deixei pelo caminho. Esse ano, incluindo coberturas de festival, debates e mediações, atividades acadêmicas, artigos e atividades de docência. Sobre essa retrospectiva, como sempre, não tomei grande cuidado ao ordenar os filmes e depois do décimo já não obedecem mais ordem alguma (e sinceramente não vou me preocupar com isso). Optei por deixar desse jeito mesmo. Tem de tudo um pouco: filme do Oscar, filme que vi em festival, farofas gostosas, uns mais instigantes ou divisivos. Engraçado Scorsese, um dos meus diretores preferidos, ficou de fora. Talvez entrasse em uma lista maior, não sei. Fecho o ano 342 filmes assistidos (o maior número nos últimos sete anos), mas dos quais apenas 269 são longas (provavelmente o menor número na década). Lançamentos, se eu computei corretamente, foram 110. Levei em conta tanto filmes que passaram no cinema quanto os que chegaram diretamente em homevideo e VoD. Colo junto como os escolhidos a avaliação que dei quando assisti, de zero até cinco estrelas. Filmes sobre os quais escrevi ou gravei podcast a respeito tem link para o texto no título. Para ver essa lista no Letterboxd, acesse aqui. Para ver essa lista no Letterboxd, acesse aqui.

A Vida Invisível (2019)

Direção: Karim Aïnouz

★★★★★

Dor e Gloria (Dolor y Gloria, 2019)

Direção: Pedro Almodóvar

★★★★½

Nós (Us, 2019)

Direção: Jordan Peele

★★★★½

Parasita (Gisaengchung, 2019)

Direção: Bong Joon Ho

★★★★½

Rocketman (2019)

Direção: Dexter Fltcher

★★★★½

Bacurau (2019)

Direção: Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles

★★★★½

A Favorita (The Favourite, 2018)

Direção: Yorgos Lanthimos

★★★★½

Se a Rua Beale Falasse (If Beale Street Could Talk, 2018)

Direção: Barry Jenkins

★★★★½

Assunto de Família (Manbiki kazoku, 2018)

Direção: Hirokazu Koreeda

★★★★

Fora de Série (Booksmart, 2019)

Direção: Olivia Wilde

★★★★

Fé Corrompida (First Reformed, 2017)

Direção: Paul Schrader

★★★★

Vidro (Glass, 2019)

Direção: M. Night Shyamalan

★★★★

A Música da Minha Vida (Blinded By the Light, 2019)

Direção: Gurinder Chadha

★★★★

Rainha de Copas (Dronningen, 2019)

Direção: May el-Toukhy

★★★★

A Sombra do Pai (2018)

Direção: Gabriela Amaral Almeida

★★★★

Mormaço (2018)

Direção: Marina Meliande

★★★★

Sorry to Bother You (2018)

Direção: Boots Riley

★★★★

Midsommar (2019)

Direção: Ari Aster

★★★★

Temporada (2018)

Direção: André Novais Oliveira

★★★★

Poderia Me Perdoar (Can You Ever Forgive Me?, 2018)

Direção: Marielle Heller

★★★★

Share

Os 15 melhores filmes vistos pela primeira vez em 2019

Essa lista, que faço todos os anos, são dos melhores filmes que eu vi pela primeira vez no ano e que não são lançamentos. Como sempre, para facilitar, escolhi apenas filmes ficcionais de longa metragem.  Além disso, para abrir espaço à variedade, diretoras e diretores com mais de um filme que preenchessem esse critério tiveram só um listado. Outros filmes com avaliação alta vistos esse ano, mas com direção repetida, serão colocados abaixo. A lista também pode ser conferida no letterboxd. Filmes sobre os quais escrevi ou gravei podcast tem links no título e a ordem da disposição é cronológica.

Cupido é Moleque Teimoso (The Awful Truth, 1937)

Direção: Leo McCarey

★★★★

Boêmio Encantador (Holiday, 1938)

Direção: George Cukor

★★★★

Tarde Demais (The Heiress, 1949)

Direção: William Wyller

★★★★1/2

O Bígamo (The Bigamist, 1953)

Direção: Ida Lupino

★★★★

Algo Diferente ( O necem jiném, 1963)

Direção: Vera Chytilová

★★★★

Um caminho Para Dois (Two for the Road, 1967)

Direção: Stanley Donen

★★★★1/2

A Noite dos Mortos-Vivos (Night of the Living Dead, 1968)

Direção: George A. Romero

★★★★1/2

MImi, O Metalúrgico (Mimì metallurgico ferito nell’onore, 1972)

Direção: Lina Wertmüller

★★★★

Golpe de Mestre (The Sting, 1973)

Direção: George Roy Hill

★★★★1/2

Conhecendo o Grande e Vasto Mundo (Poznavaya belyy svet, 1980)

Direção: Kira Muratova

★★★★

O Massacre na Festa de Pijamas (The Slumber Party Massacre, 1982)

Direção: Amy Holden Jones

★★★★

Um Tempo para Viver, um Tempo para Morrer (Tóngnián wangshi, 1985)

Direção: Hou Hsiao-Hsien

★★★★1/2

Leis do Desejo (La Ley del Deseo, 1987)

Direção: Pedro Almodóvar

★★★★

Um Dia Quente de Verão (Gu ling jie shao nian sha ren shi jian, 1991)

Direção: Edward Yang

★★★★

Videodrome: A Síndrome do Vídeo (Videodrome, 1993)

Direção: David Cronenberg

★★★★★

Share

Melhores documentários assistidos em 2019

Essa é a sexta vez eu faço essa lista com documentários que mais gostei de ver ao longo do ano. Separo eles dos demais filmes porque me facilita a vida na hora de elaborar a lista de melhores filmes do ano e porque assim também posso colocar aqueles que não são lançamentos, mas que eu vi pela primeira vez ao longo dos últimos 12 meses. Eu gosto muito de documentários e acho interessante como sem querer eles se tornaram o reduto dos trabalho de mulheres, como pode ser facilmente verificado abaixo. A lista abaixo está grosseiramente ordenada por preferência e está disponível no letterboxd. Filmes sobre os quais escrevi ou gravei podcast estão devidamente linkados.

Saudações, Cubanos! (Salut les Cubains, 1964)

Direção: Agnès Varda

A Entrevista ( 1966)

Direção: Helena Solberg

Espero Tua (Re)volta (2019)

Direção: Eliza Capai

Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar (2019)

Direção: Marcelo Gomes

Cameraperson (2016)

Direção: Kirsten Johnson

A Falta Que Me Faz (2009)

Direção: Marília Rocha

History Lessons (2000)

Direção: Barbara Hammer

Honeyland (2019)

Direção: Tamara Kotevska e Ljubomir Stefanov

Democracia em Vertigem (2019)

Direção: Petra Costa

Casa (2019)

Direção: Letícia Simões

Share

Melhores filmes dirigidos por mulheres da década

Nesse final de ano organizei uma lista de 50 melhores filmes dirigidos por mulheres da década de 2010 no Feito por Elas, convidando jornalistas, críticas e pesquisadoras para enviar seus votos. O resultado pode ser conferido no site. Abaixo listo meus 10 votos e 5 menções honrosas. O critério da lista leva em conta a data de produção, uma vez que alguns desses filmes nunca foram lançados comercialmente no Brasil, o que explica o 1º lugar. Também tenho um critério pessoal de apenas 1 filme por diretor/a em cada lista. Se não fosse isso, talvez a lista fosse diferente. A lista também está disponível no Letterboxd.

Menções honrosas:

15- Era o Hotel Cambridge (2017), de Eliane Caffé

14- O Babadook (The Babadook, 2014), de Jennifer Kent

13- Respire (2014), de Mélanie Laurent

12- Grave (2016), de Julia Ducournau

11- Não é um Filme Caseiro (No Home Movie, 2015), de Chantal Akerman

Meus votos:

10- Que Horas Ela Volta? (2015), de Anna Muylaert

9- Pariah (2011), de Dee Rees

8- Lady Bird: A Hora de Voar (Lady Bird, 2017), de Greta Gerwig

7- Trabalhar Cansa (2011), de Juliana Rojas e Marco Dutra

6- O Morro dos Ventos Uivantes (Wuthering Heights, 2011), de Andrea Arnold

5- Precisamos Falar Sobre o Kevin (We Need to Talk About Kevin, 2011), de Lynne Ramsay

4- Entre o Amor e a Paixão (Take This Waltz, 2011), de Sarah Polley

3- A 13ª Emenda (13th, 2016), de Ava DuVernay

2- Visages Villages (2017), de Agnès Varda e JR

1- Retrato de uma Jovem em Chamas (Portrait de la jeune fille en feu, 2019), de Céline Sciamma

Share

[43ª Mostra de São Paulo] Sugestões de filmes

Estamos entrando na segunda semana de Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Se você não sabe ainda o que assistir, separei alguns filmes dirigidos, roteirizados ou protagonizados por mulheres como sugestão. Confira a lista:

Babenco- Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer Parou (2019), dirigido por Barbara Paz

Vencedor do prêmio de melhor documentário sobre cinema no Festival de Veneza, trata da vida do cineasta Hector Babenco.

Quando será exibido:

Sexta-feira, 25/10 CINEARTE 1 19:15

Cães do Espaço (Space Dogs, 2018), dirigido por Elsa Kremser e Levin Peter

Documentário que traça um paralelo entre os animais utilizados durante a corrida espacial e os cachorros que vivem hoje nas ruas de Moscou.

Quando será exibido:

Terça-feira, 22/10 SESC BELENZINHO 19:00

Quarta-feira, 30/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 3
19:10

Uma Colônia (Une Colonie, 2018), dirigido por Geneviève Dulude-De Celles

Filme de crescimento em que uma adolescente tímida que começa o ensino médio fica amiga de um jovem indígena em sua classe. Vencedor do Urso de Cristal de melhor filme na seção Generation Kplus no Festival de Berlim.

Quando será exibido:

Segunda-feira, 21/10 INSTITUTO CPFL – SALA UMUARAMA 19:00

Sábado, 26/10 RESERVA CULTURAL – SALA 1 20:20

Deus é Mulher e Seu Nome é Petúnia (Gospod Postoi, Imeto I` E Petrunja, 2019), dirigido por Teona Strugar Mitevska

Uma mulher ousa participar de um ritual religioso do qual apenas homens tomam parte. Vencedor do Prêmio do Júri Ecumênico no Festival de Berlim.

Quando será exibido:

Sexta-feira, 25/10 PETRA BELAS ARTES SL 1 VILLA LOBOS 21:30

Sábado, 26/10 CINESALA 19:40

Domingo, 27/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – AUGUSTA SALA 1 15:40

Segunda-feira, 28/10 CINESESC 15:50

Terça-feira, 29/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 3 17:00

Dente de Leite (Babyteeth, 2019), dirigido por Shannon Murphy

Uma jovem doente resolve viver a vida do seu jeito, para desespero dos seus pais, uma vez que não tem nada a perder.

Quando será exibido:

Segunda-feira, 21/10 CINEARTE 1 16:20

Terça-feira, 22/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 1 19:40

Sexta-feira, 25/10 CINESALA 17:50

Quarta-feira, 30/10 CINESESC 20:15

Honeyland (2018), dirigido por Tamara Kotevska e Ljubomir Stefanov

Documentário sobre Hatidze, uma mulher de mais de cinquenta anos que mora isolada na Macedônia e cria abelhas para produção de mel. Vencedor do Grande Prêmio do Júri da seção World Cinema de documentários no Festival de Sundance. Submissão da Macedônia do Norte para concorrer a uma vaga no prêmio de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar.

Quando será exibido:

Segunda-feira, 21/10 CINESALA 17:45

Quarta-feira, 23/10 CINESESC 22:15

Sábado, 26/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 1 20:15

La Mala Noche (2019), dirigido por Gabriela Calvache

Dana é uma mulher que se prostitui para sobreviver, em virtude da doença de sua filha, mas um acontecimento inesperado faz tudo mudar. Submissão do Equador para concorrer a uma vaga no prêmio de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar.

Quando será exibido:

Quarta-feira, 23/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 2 22:00

Merata: Como Minha Mãe Descolonizou a Tela (Merata: How Mum Decolonised the Screen, 2019)]

Documentário sobre a cineasta e documentarista Merata Mita, primeira mulher maori a dirigir longas metragens na Nova Zelândia.

Quando será exibido:

Sábado, 26/10 CINESALA 17:50

Quarta-feira, 30/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 2 15:50

Os Olhos de Cabul (Les Hirondelles de Kaboul, 2019), dirigido por Zabou Breitman

Animação baseada no livro de Yasmina Khadra, retrata um casal de enamorados em Cabul em 1998.

Quando será exibido:

Domingo, 27/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 2 22:10

Segunda-feira, 28/10 CINEARTE 1 14:30

Terça-feira, 29/10 PETRA BELAS ARTES SL 1 VILLA LOBOS 17:30

Quarta-feira, 30/10 CINESESC 16:00

Papicha (2018), dirigido por Mounia Maddour

Nedjema e suas amigas tentam a todo custo ter uma vida normal em meio a ascensão do conservadorismo e das imposições religiosas na guerra civil no final dos anos 1990. Submissão da Argélia para concorrer a uma vaga no prêmio de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar.

Quando será exibido:

Terça-feira, 22/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 2 17:30

Sábado, 26/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – AUGUSTA SALA 1 14:00

Segunda-feira, 28/10 CINESALA 19:45

System Crasher (2019), dirigido por Nora Fingscheidt

Benni é uma menina raivosa e violenta, com a qual nenhum profissional consegue lidar. Vencedor do Prêmio Alfred Bauer no Festival de Berlim. Submissão da Alemanha para concorrer a uma vaga no prêmio de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar.

Quando será exibido:

Quinta-feira, 24/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – AUGUSTA SALA 1 19:40

Sábado, 26/10 RESERVA CULTURAL – SALA 1 15:50

Teerã Cidade do Amor (Tehran: City of Love, 2018), escrito por Maryam Najafi e Ali Jaberansari

Três estranhos que vivem sua solidão na cidade de Teerã, em uma mistura de drama com elementos de comédia romântica.

Quando será exibido:

Sexta-feira, 25/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – AUGUSTA ANEXO 4 19:45

Segunda-feira, 28/10 ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – AUGUSTA SALA 1 14:00

Quarta-feira, 30/10 CINESALA 21:40

Share