Tag Archives: Victor Fleming

Os 20 melhores filmes vistos pela primeira vez em 2018

Essa lista, que faço todos os anos, são dos melhores filmes que eu vi pela primeira vez no ano e que não são lançamentos. Como sempre, para facilitar, escolhi apenas filmes ficcionais de longa metragem.  Além disso, para abrir espaço à variedade, diretoras e diretores com mais de um filme que preenchessem esse critério tiveram só um listado. Outros filmes com avaliação alta vistos esse ano, mas com direção repetida, serão colocados abaixo. A lista também pode ser conferida no letterboxd. Filmes sobre os quais escrevi ou gravei podcast tem links no título e a ordem da disposição é cronológica.

As Aventuras do Príncipe Achmed (Die Abenteuer des Prinzen Achmed, 1926)

Direção: Lotte Reiniger

★★★★


Sem Novidade no Front (All Quiet on the Western Front, 1930)

Direção: Lewis Milestone

★★★★1/2

Grande Hotel (Grand Hotel, 1932)

Direção: Edmund Goulding

★★★1/2

Mademoiselle Dinamite (Bombshell, 1933)

Direção: Victor Fleming

★★★★

A Roda da Fortuna (The Band Wagon, 1953)

Direção: Vincente Minnelli

★★★★

Disque M Para Matar (Dial M for Murder, 1954)

Direção: Alfred Hitchcock

★★★★

Infâmia (The Children’s Hour, 1961)

Direção: William Wyler

★★★★

Pérfida (The Little Foxes, 1941) ★★★★

As Duas Faces da Felicidade (Le Bonheur, 1965)

Direção: Agnès Varda

★★★★★

Suspiria (1977)

Direção: Dario Argento

★★★★1/2

Os Anos de Chumbo (Die bleierne Zeit, 1981)

Direção: Margarethe Von Trotta

★★★★

Das zweite Erwachen der Christa Klages (1978) ★★★★

Rosenstrasse (2003) ★★★★

Que Bom Te Ver Viva (1989)

Direção: Lúcia Murat

★★★★

Uma Longa Viagem (2011) ★★★★

Malcolm X (1992)

Direção: Spike Lee

★★★★1/2

Princesa Mononoke (Mononoke-hime, 1997)

Direção: Hayao Miyazaki

★★★★

O Lixo e o Sonho (Ratcatcher, 1999)

Direção: Lynne Ramsay

★★★★1/2

Morvern Callar (2002) ★★★★

Longe do Paraíso (Far From Heaven, 2002)

Direção: Todd Haynes

★★★★1/2

Mal do Século (Safe, 1995) ★★★★

2046- Os Segredos do Amor (2046, 2004)

Direção: Wong Kar-Wai

★★★★★

Megane (2007)

Direção: Naoko Ogigami

★★★★

Rent-a-Cat (2012) ★★★★

Lírios d’Água (Naissance des pieuvres, 2007)

Direção: Céline Sciamma

★★★★

Sita Sings the Blues (2008)

Direção: Nina Paley

★★★★1/2

Wendy e Lucy (Wendy and Lucy, 2008)

Direção: Kelly Reichardt

★★★★★

O Atalho (Meek’s Cutoff, 2010) ★★★★1/2

Share

O Mágico de Oz (The Wizard of Oz/ 1939)

Assistido em 02/07/2013

Acho que todo mundo já deve ter visto eu filme menos eu, por isso nem sei o que comentar que não seja de conhecimento geral. As referências são tão atemporais que até já conhecia: Somewhere over the rainbow, tijolos amarelos, “Toto, I’ve a feeling we’re not in Kansas any more”, “there’s no place like home” e por aí vai. Mas após assisti-lo passei a entender porque ele se tornou tão marcante por tantas gerações.

Em primeiro lugar a Dorothy de Judy Garland é absolutamente adorável, além de inteligente e de ser uma personagem autônoma. As cores em technicolor são lindas, e os cenários, apesar das limitações, são marcantes. Os companheiros de jornada de Dorothy são também ótimos arquétipos: o Espantalho sem cérebro, o Homem de Lata sem coração e o Leão covarde. Todos os atores estão ótimos nesses papéis. A maquiagem impressiona e passa no teste da exibição em alta definição. As músicas são bonitas. Mas o melhor é o humor perspicaz do filme, coisa rara em filmes infantis atuais, que geralmente apelam para piadas de escatologia. Assisti ao filme inteiro com um sorriso pregado ao rosto.

Obs: Victor Fleming dirigiu-o e deixou as filmagens quando estavam próximas de terminar, para filmar então …E o vento levou. Que ano para ele!

TheWizardOfOzPoster

Share