Amor e Ódio na Floresta (The Trail of Lonesome Pine/ 1936)

Assistido em 28/02/2013


(Obs: para o curso The Language of Hollywood: Storytelling, Sound, and Color; da Wesleyan University, disponível em coursera.org)

Um dos primeiros grandes dramas de estúdio coloridos, Amor e Ódio na Floresta faz uso desse recurso de maneira discreta. As cores do technicolor são contidas, neutras e com pouco destaque. As exceções são as paisagens a céu aberto e um outro momento em que algum elemento é usado pra enfatizar alguma cena. Conta a história de duas famílias em fazendas vizinhas, Tollivers e Falins, que moram em fazendas vizinhas e possuem uma rixa que vem de tão longe que nem lembra mais o motivo da origem. Até que chega um estranho, Jack Hale, disposto a pagar por parte das terras para construir uma estrada de ferro. Jack Hale é interpretado por um jovenzinho e charmoso Fred MacMurray (que anos depois faria Sr. Sheldrack em Se Meu Apartamento Falasse). Ele acaba se envolvendo com June Tolliver, vivida pela atriz de beleza impressionante Sylvia Sidney. Acontece que o primo de June, Dave (Henry Fonda) pretende se casar com ela e Jack se vê, assim, envolvido também nas desavenças locais, que têm consequências dramáticas.
E para nós que sempre reclamamos do excesso de regravações do cinema atual, esse clássico é a quinta versão do aclamado livro em 22 anos. Isso sem contar dois curta-metragens.

Share