Estante da Sala

Figurino: O Bebê de Rosemary

Texto originalmente publicado na coluna Vestindo o Filme em 18/12/2013. Dirigido por Roman Polanski, O Bebê de Rosemary é um grande clássico do terror, que trabalha com nossas percepções do entorno dos personagens para criar o suspense adequado. O filme é de 1968 e se passa entre 1965 e 1966. A figurinista Anthea Sylbert captou perfeitamente o que acontecia no momento, bem como os subtextos religiosos, para compor a protagonista. Como mencionado no meu texto sobre New Look, em meados da década de 1960 o New Look, caracterizado por cintura marcada e saia rodada, saiu de moda e foi substituído por uma

O Bebê de Rosemary (Rosemary’s Baby/ 1968)

Assistido em 19/10/2013 Um clássico do gênero “terror”, O Bebê de Rosemary é (extremamente bem) dirigido por Roman Polanski. A trama gira em torno da dona de casa Rosemary (Mia Farrow), que acabou de se mudar com o marido, Guy (John Cassavetes) para um enorme apartamento que pertencia a uma velhinha, onde pretendem ter um filho. Logo eles ficam amigos dos excessivamente simpáticos vizinhos do lado, o casal Minnie (Ruth Gordon) e Roman (Sidney Blackmer). Eles passam a frequentar a casa uns dos outros e estreitar relações, mas Rosemary não gosta do seu modo invasivo. Certa noite, após um jantar

A Rosa Púrpura do Cairo (The Purple Rose of Cairo/1985)

Assistido em 01/11/2013 “I just met a wonderful new man. He’s fictional but you can’t have everything.” Essa charmosa comédia-romântica dirigida com Woody Allen flerta com a fantasia e ao mesmo tempo nos fixa à realidade. A história se passa durante a Grande Depressão nos Estados Unidos e a personagem principal é Cecília (Mia Farrow), que trabalha como garçonete. Seu marido está desempregado, mas não parece muito disposto à procurar emprego. Cecília é apaixonada por cinema, adora ver os filmes e sabe tudo sobre suas estrelas. Ao ser demitida do emprego, passa o dia assistindo a um filme em cartaz

O Grande Gatsby (The Great Gatsby/ 1974 e 2013)

Assistidos em 11 e 12/06/2013 Antes de mais nada devo dizer que não, eu não li o livro homônimo de F. Scott Fitzgerald antes de ver essas adaptações cinematográficas. Ano passado, quando comecei a ver notícias sobre o filme, me propus a ler, mas isso acabou ficando pelo caminho. Logo não comentarei a respeito da qualidade das adaptações entre as mídias, resumindo-me a falar da minha percepção à respeito das obras cinematográficas. O Grande Gatsby de 1974 tem roteiro de Francis Ford Coppola e foi dirigido por Jack Clayton. Já a versão de 2013 foi co-roteirizada e dirigida por Baz