Estante da Sala

Hollywood: quando a história não é o suficiente

Que Ryan Murphy é um showrunner divisivo todos que acompanham televisão sabem. Emplacando sucesso atrás de sucesso, muitas vezes se aponta a falta de sutileza de seus roteiros. Para mim, geralmente ele acerta, com as devidas ressalvas, se tomarmos como referência justamente seus aspectos novelescos e pendor para o kitsch. Gosto do começo de Glee, da primeira temporada de American Crime Story (a única que vi) e de Pose (levando em conta o excesso de glamourização). Por fim, apesar de algumas ficcionalizações problemáticas, realmente acho Feud: Bette & Joan uma série ótima, que me entrega algo que eu (e provavelmente

Figurino: New Look, Cinema e Mudanças na Sociedade

Texto originalmente publicado na coluna Vestindo o Filme em 04/12/2013. A década de 1950 geralmente é vista como um período de glamour, em que as pessoas se vestiam com extrema elegância. O que essa interpretação esconde é que as sociedades ocidentais nessa época viviam uma série de opressões, que raramente são lembradas pelos saudosistas. Apenas um grupo diminuto de pessoas podiam desfrutar de uma vida plena. A roupa feminina do período é marcada pelo chamado New Look, criado por Christian Dior em 1947. A silhueta, criada em Paris, era caracterizada por cintura marcada e saia volumosa, conotando padrões tradicionais de feminilidade.

Hairspray -Em Busca da Fama (Hairspray/2007)

Assistido em 01/07/2013 Subestimei esse musical à época do seu lançamento por puro preconceito: Zac Efron como um dos protagonistas (e chamariz de bilheteria) me cheirou a High School Musical. O que me provou duas coisas: o estúdio errou na forma de divulgar o filme e jamais devemos avaliar o livro pela capa. Algo, inclusive, que já deveria ter aprendido. Pois bem, o filme é muito divertido e até mesmo tocante. A história se passa em 1962 e Tracy Turnblad (Nikki Blonski) é uma mocinha que adora ver o programa local para adolescentes (que toca rock e tem números de