Livro: A Insustentável Leveza do Ser

Texto escrito e originalmente publicado em 19/10/2004,  em um blog já falecido.

(Ainda estou publicando materiais antigos por falta de tempo para produzir novos. Peço desculpas e a compreensão de todos)

“São sempre as mesmas perguntas que desde a infância passam pela cabeça de Tereza. As perguntas realmente sérias são aquelas – e somente aquelas- que uma criança pode formular. Só as perguntas mais ingênuas são realmente sérias. São as interrogações para as quais não existe resposta. Uma pergunta sem resposta é um obstáculo que não pode ser transposto. Em outras palavras: são precisamente as perguntas para as quais não existem respostas que marcam os limites das possibilidades humanas e que traçam as fronteiras de nossa existência.”

Esse é um trecho do livro A Insustentável Leveza do Ser, de Milan Kundera. Havia outros trechos bem melhores, mas apenas esse eu copiei, porque estava mais no início do livro. Um livro muito bom, onde o autor, através de um “quadrângulo amoroso” (Tereza-Tomas-Sabina-Franz) divaga sobre o Amor, a Paixão, o Sexo, Fidelidade, Traição (e os conceitos de cada personagem sobre isso), Deus, o Corpo, a Alma, o Profano, o Sagrado, a Vida ( e seu Peso e sua Leveza insuportável) e a Morte. Muito bom, mesmo!

a_insustentavel_leveza_do_ser

Share

Isabel Wittmann

Catarinense, 33 anos, louca por bichos, feminista. Hoje mora em São Paulo, mas já passou uns anos no Amazonas. Crítica de cinema, doutoranda em Antropologia Social, podcaster e pesquisadora de gênero.