Livro: If It’s Purple, Someone’s Gonna Die

Essa semana eu li um livro muito interessante: If it’s purple someone’s gonna die, de Patti Bellantoni, que aborda teoria das cores aplicada ao cinema. Dividido em seis capítulos, cada um deles diz respeito a uma cor: vermelho, amarelo, azul, laranja, verde e roxo. Ele mostra através de exemplos simples e claros a maneira como elas são utilizadas em filmes famosos e as consequências que esses usos tem para nossa percepção. Os exemplos são bastante claros e se eu fosse citar um defeito do livro seria a falta de imagens. Cenas são descritas vividamente, mas esse tipo de descrição, não acompanhada pelo auxílio visual, só funciona para avivar a memória de quem já viu o filme. Filmes ainda não vistos acabam se tornando exemplos abstratos. Muitas das interpretações são subjetivas, afinal, trata-se de sensações que as cores despertam, não de algo palpável em cena. As mesmas cores podem representar sensações diferentes de acordo com suas variações de tom e o contexto. A Princesinha, por exemplo, é citado como tendo laranja que evoca o calor da Índia e um local de pertencimento e um verde escuro, frio e não-acolhedor de Nova York. Chamei atenção para esse mesmo uso, coincidentemente, em meu texto sobre o figurino do filme. Já em Blade Runner, a autora cita o laranja da atmosfera (luzes e céu) como sendo opressivo e intoxicante. Vi-me surpresa, pois mesmo tendo reassistido o filme há poucas semanas, não havia captado esse detalhe. A maneira como as explicações são expostas deixa claro que todas essas percepções são possíveis de serem assimiladas assistindo aos filmes, basta prestar mais atenção nesses elementos, que geralmente interpretamos de forma intuitiva e não racionalizada. Este livro é interessante e importante para todos aqueles que se interessam por cinema, design de produção e mesmo arte e cores em geral.

if it's purple

Share
Category: Cinema, Livros