Magic Mike (2012)

Assistido em 09/02/2013


Como já diria Cyndi Lauper, “girls just wanna have fun“. Então lá fui eu conferir o tão falado filme sobre homens strippers, baseado na experiência de Channing Tatum (que interpreta o Mike do título) antes de virar ator. E que dizer? A história não é das mais elaboradas. Mike é um stripper que junta dinheiro para começar seu negócio de móveis artesanais. Um dia conhece Adam, um rapaz que veio do interior para trabalhar, e o convida para justar-se ao clube. Mas Adam mostra não ter maturidade para lidar com as pressões do serviço. A história ainda tem um romance sem sal. (Obs: Senhores roteiristas: nem todo filme precisa ter romance. É sério. Tenho assistido cada coisa jogada na história de maneira sem sentido e sem profundidade, que fica difícil). Como entretenimento, não chega a ser um filme ruim. É até divertido.
Vou comentar algo que me incomodou bastante. Mulheres constantemente tiram roupas em filmes. Em comédias, em dramas, em romances, em filmes que passam na Sessão da Tarde (ou especialmente nos que passavam no Cinema em Casa), sempre é possível ver peitos e bundas desfilando na tela. Nenhum problema com a nudez, desde que ela tenha um contexto na narrativa. Mas muitas (a maior parte?) das mulheres que aparecem nuas não possuem desenvolvimento de personagem nenhum. Em comédias, especialmente, às vezes sequer possuem nome. Agora quando um filme se propõe escancaradamente a objetificar homens, isso chama a atenção e gera comentários. Mas os tais homens têm nomes, histórias, personalidades, interesses e desejos. E as próprias cenas de striptease têm sempre um quê de rídiculo. As únicas cenas de nudez não justificadas e de personagens sem nome no filme são de mulheres.

Share