O Triângulo Rosa (Paragraph 175/ 2000)

Filmes que abordam a Segunda Guerra Mundial ou seus campos de concentração são diversos, sejam de ficção ou documentários, como este. Mas O Triângulo Rosa se propõe a mostrar a realidade de um grupo que viveu o período e é pouco pesquisado: os homossexuais. O parágrafo 175 da legislação alemã, presente no título original do filme, diz respeito à proibição da assim chamada sodomia. A lei entrou em vigor ainda no século XIX, mas pouco ou nada foi aplicada até o regime nazista. Segundo o que é mostrado, na década de 1920 Berlim chegou a se tornar o paraíso gay da Europa, com bares, cafés, clubes de dança e outras atividades que integravam as pessoas e animavam a vida noturna da cidade. Além disso existiam laboratórios que pesquisavam sexualidade humana e interesse pelo assunto. Depois que Hitler foi elevado a Chanceler, em 1933, os estabelecimentos voltados para o público gay foram banidos, institutos de pesquisa fechados e, largamente sabido, livros que entravam em conflito com a filosofia do governo foram queimados.

A princípio o parágrafo 175 não foi posto em vigor. Sabe-se de oficiais nazistas que eram homossexuais e não sofreram nenhuma sanção por isso. Mas, conforme a guerra avançou, a lei passou a ser aplicada. Os triângulos rosas do título referiam-se às marcas usadas na roupas dos presos homossexuais para defini-los. Mulheres lésbicas não eram alvo da lei, pois lesbianidade era vista como algo temporário e curável. Homossexuais não judeus raramente eram enviados aos campos de concentração,  sendo geralmente utilizados para trabalhos escravos ou como cobaias em testes científicos. Pelos relatos parece que muitas pessoas foram presas não exclusivamente pela homossexualidade, mas sim por uma combinação de fatores, como serem judeus ou terem posturas políticas antagônicas ao Reich, por exemplo. E esse é o ponto fraco do documentário: por ser produzido mais de meio século após o fim da guerra, não há muitos interlocutores para coletar informações. A equipe conseguiu levantar uma lista de sete homossexuais que foram presos no regime, mas apenas cindo aceitaram gravar depoimentos, o que é uma amostragem bastante baixa e pouco eficiente em termos de levantamento de dados. Apesar disso, o filme conta com relatos emocionantes e, somados aos dados obtidos através de pesquisa, consegue por aproximação formar uma perspectiva dos horrores pelos quais essas pessoas passaram. Embora com aspectos problemáticos na produção, ainda é um documentário emocionante e que revela aspectos pouco comentados do período.

Paragraph175

Share