O Ato de Matar (The Act of Killing/ 2012)

Assistido para o curso Scandinavian Film and Television, disponível em Coursera.org.

O Ato de Matar é um documentário sobre o golpe militar perpetrado em 1965 na Indonésia. Na ocasião, cerca de um milhão de pessoas foram mortas por milícias e mafiosos sob a acusação de serem comunistas. Mas ao invés de relatar o que aconteceu naquele período em retrospecto, os realizadores solicitaram aos responsáveis pelas mortes que reencenassem suas práticas, utilizando os meios que achassem mais apropriados. Com ajuda de figurantes, maquiagem e alguma dedicação, inspirados por filmes de gangster e musicais, eles rememoraram o passado. A sensação ao assistir é de terrível estranhamento e dúvida. Seriam essas pessoas assim tão cínicas? Contam a respeito de seus métodos de tortura sorrindo, juram que os boatos de que os comunistas eram cruéis é mentira, pois garantem que eles sempre foram mais cruéis e por fim, arrumam maneiras engenhosas de mostrar como assassinavam seus prisioneiros. Relatam que depois de derrotados, foi fácil convencer o povo que os comunistas eram inimigos, com auxílio dos jornais que controlam. Até hoje milicianos são protegidos pelo governo. Obviamente a sensação de irrealidade aparece diante de tanto absurdo. Claro que revisitar tantos acontecimentos não deixa todos imunes ao questionamento de suas ações passadas e ver lapsos de auto-crítica traz certo alívio. Não é fácil assistir e o que você assiste é perturbador e mesmerizante, o que, obviamente era o intento dos diretores. Muitíssimo bem feito, o documentário consegue captar a atenção do expectador com o bizarro da situação que ele mesmo cria. 

The-Act-of-Killing-Movie-Poster-Large

Share