Estante da Sala

Alice Guy: Pioneira do Cinema

alice guy

Onde estão as mulheres invisibilizadas pela história? Muitas das mulheres que contribuíram para o avanço de artes e ciências são pouco lembradas pela historiografia. É o caso de Alice Guy-Blaché (1873- 1968), uma pioneira do cinema enquanto arte.

A maior parte de todos os filmes produzidos nos primeiros anos do cinema perderam-se irremediavelmente, por falta de conservação das películas. Depois de sua invenção pelos irmãos Lumiére, ele rapidamente se tornou um atrativo de feiras populares e um artefato de uso científico, utilizado pela Antropologia Visual. O filme era usado para registrar cenas do cotidiano de forma documental, como a chegada de um trem à estação ou trabalhadores saindo de uma fábrica.

Alice Guy foi responsável pelo que hoje é considerado o primeiro filme com narrativa ficcional, chamado A Fada do Repolho, de 1896, já fazendo uso de efeitos visuais.

https://www.youtube.com/watch?v=Rt5VyFtIw6E

Em 1906 dirigiu O Nascimento, a Vida e Morte de Cristo, uma superprodução com mais de trezentos figurantes e 33 minutos, uma duração impressionante para a época.

Francesa de origem, em 1910 migrou para os Estados Unidos onde fundou seu próprio estúdio, chamado Solax. Além de experimentar com o uso de cores, tingindo seus filmes, Guy criou filmes com som sincronizado, usando o Chronophone patenteado por Léon Gaumont em 1902. O som era gravado em disco e a performance era dublada durante a filmagem, criando uma espécie de videoclipe. Ambas as técnicas podem ser conferidas no filme Felix Mayol performs Indiscreet Questions. 

https://www.youtube.com/watch?v=UC6lGzljVtU

No filme As Consequências do Feminismo (1906) Guy ironiza papéis de gênero rígidos, mostrando como seria a sociedade se as mulheres de então se comportassem como os homens e vice-versa.

Alice Guy percebeu o potencial narrativo para o que até então era utilizado de forma documental. Não só isso, ela percebeu que o cinema possibilitava explorações artísticas maiores e experimentou com elas. Até 1922, quando parou de escrever, produzir e dirigir, estima-se que Alice Guy tenha feito em torno de mil filmes, dos quais cerca de trezentos sobreviveram. É uma pena que seu nome, junto com o tantas outras mulheres pioneiras em suas áreas, não seja mais lembrado.

 

Share

3 thoughts on “Alice Guy: Pioneira do Cinema

Leave a Reply

Your email address will not be published.