Estante da Sala

Barton Fink – Delírios de Hollywood (Barton Fink/ 1991)

Filmes que comentam o fazer cinema tendem a despertar meu interesse, mas Barton Fink é mais que isso: trata-se de um filme sobre o tormentoso processo de escrita de um roteiro. O personagem título, interpretado fantasticamente por John Turturro, é um autor de uma peça de teatro que que fez sucesso em Nova York e por isso foi convidado a trabalhar na glamourosa Hollywood da década de 1940 e lá escrever seu primeiro roteiro, para um filme B sobre um lutador. O protagonista funciona como uma representação em tela dos próprios roteiristas e diretores da película, os irmãos Joel e Ethan Coen.

Nebraska (2013)

Nebraska é um filme lindo que se vale de maneira eficaz em parte da farsa e em parte do realismo. O diretor Alexander Payne explora temas relacionados à velhice e o retorno à terra natal, mas não de maneira trágica e sim pontuando-os com momentos de humor. Woody Grant (Bruce Dern) é um idoso que recebeu uma propaganda de revistas falando que tem direito a um prêmio de um milhão de dólares. Para isso precisa ir ao Nebraska verificar se é mesmo um dos ganhadores. Acreditando no golpe de marketing, torna-se obcecado por ir até lá, para desespero de sua

Trapaça (American Hustle/ 2013)

Assistido em: 10/02/2014. Quase todo ano é aquela polêmica: David O. Russel dirige um filme, este recebe trocentas indicações ao Oscar e o mundo se divide entre os que concordam e os que não concordam. A bola da vez é Trapaça, filme sobre golpistas profissionais que se passa em 1978. Com narrações em off em que cada personagem explica como foi parar onde está, a trama começa com Christian Bale (que ganhou cerca de 20 quilos para o papel) interpretando Irving Rosenfeld, um homem que ganha dinheiro de comissão por empréstimos prometidos e nunca entregues. Em uma festa na casa de um amigo, conhece Sydney

Frozen- Uma Aventura Congelante (Frozen/ 2013)

Assistido em 15/02/2014 Em Frozen, nova animação da Disney, o estúdio aproveita-se do que faz tradicionalmente de melhor, e, quebrando paradigmas, entrega um grande e cativante filme. Ele é livremente inspirado no conto A Rainha da Neve, de Hans Christian Andersen. Na trama, as protagonistas são duas princesas do reino escandinavo de Arrandelle: Elsa, a mais velha; e Anna. Muito amigas na infância, Se distanciaram quando Elsa passou a ficar a maior parte do tempo em seu quarto, isolada. Isso aconteceu pois possui a capacidade de criar gelo e neve e em uma brincadeira com a irmã, feria-a sem querer.

Álbum de Família (August: Osage County/ 2013)

Assistido em 07/01/2014. I told you nobody slips anything by me. Álbum de Família é um filme denso, preenchido com as emoções que explora. A obra é dirigida por John Wells e o roteiro é adaptado da peça teatral homônima pelo próprio autor, Tracy Letts. A trama é focada em um núcleo familiar, seus prolemas e suas relações. A mãe, Violet (Meryl Streep) está com um grave câncer na boca e luta contra o vício em remédios. O pai, Beverly (Sam Shepard), contratou uma  empregada doméstica indígena, Johnna (Misty Upham) para cuidar de Violet e cozinhar. Alguns dias depois ele desaparece de casa.

Frances Ha (2013)

Assistido em 10/12/2013. Frances Ha é o tipo de filme que desperta diversas emoções. Dirigido Noah Baumbach e co-roteirizado por ele e Greta Gerwig, ele é o retrato de um momento na vida da jovem no título, interpretada por Gerwig. Frances é adorável e falha, tem seus vinte e poucos anos, tenta vencer na vida como bailarina, mas está passando da idade. Assim como eu e outros tantos dessa geração e das mais novas, tenta encontrar o seu caminho. Morar em Nova York, onde qualquer cubículo custa uma fortuna de aluguel não ajuda. O contraste entre aqueles que procuram por realização e

A Vida Secreta de Walter Mitty (The Secret Life of Walter Mitty / 2013)

Assistido em 26/12/2013. A Vida Secreta de Walter Mitty é um filme- pegadinha. Ele vai se vender para você como uma comédia dramática de superação pessoal, mas pouco mais é do que um grande comercial com frases de efeito de auto-ajuda. O protagonista, o Walter Mitty do título (Ben Stiller), é um cara normal que trabalha no setor de negativos da revista Life. “Negativos” e “Life” (vida), são alguns dos pontos pouco sutis utilizados como metáforas no roteiro. Ele trabalha nesse mesmo emprego há dezesseis anos e nunca parou para conhecer o mundo. Deixou para trás o moicano e o skate