Estante da Sala

Os 15 melhores filmes vistos pela primeira vez em 2019

Essa lista, que faço todos os anos, são dos melhores filmes que eu vi pela primeira vez no ano e que não são lançamentos. Como sempre, para facilitar, escolhi apenas filmes ficcionais de longa metragem.  Além disso, para abrir espaço à variedade, diretoras e diretores com mais de um filme que preenchessem esse critério tiveram só um listado. Outros filmes com avaliação alta vistos esse ano, mas com direção repetida, serão colocados abaixo. A lista também pode ser conferida no letterboxd. Filmes sobre os quais escrevi ou gravei podcast tem links no título e a ordem da disposição é cronológica. Cupido

Figurino: … E o Vento Levou

Texto originalmente publicado na coluna Vestindo o Filme em 03/09/2014. Por que uma garota precisa ser tola para arrumar um marido? …E o Vento Levou é o tipo de clássico atemporal, pleno de qualidade técnica, que passa de geração em geração e permanece uma obra impressionante, seja pela grandiosidade da escala, seja pela força de seus personagens e cenas memoráveis. Três diretores trabalharam durante os três anos de pré-produção e produção: George Cukor, Sam Wood e por fim Victor Flaming, único creditado no lançamento do filme. O figurino foi criado por Walter Plunkett, conhecido também por outros clássicos como King

Núpcias de Escândalo (The Philadelphia Story/ 1940)

Assistido em 22/08/2013 Núpcias de Escândalo é uma comédia romântica gostosa e  um tanto quanto ousada. Ela começa com a ricaça Tracy (Katharine Hepburn) se separando de C. K. Dexter Haven (Cary Grant). Antes de ir embora de sua casa, ele a empurra ao chão com violência. Depois é explicado que ele havia tornado-se alcoólatra e ela não mais tolerava seus vícios, como não perdoa nenhum tipo de falha. Dois anos depois ela está de casamento marcado com George Kittredge (John Howard). O dono de uma revista de fofoca chamada Spy possui uma história que poderia arruinar o pai de

Minha Bela Dama (My Fair Lady/ 1964)

Assistido em 16/04/2013 My Fair Lady é um filme adaptado do musical homônimo, que por sua vez é uma adaptação da peça de teatro de George Bernard Shaw. Na lenda da mitologia grega, Pigmalião é um homem que esculpe uma escultura de uma mulher tão perfeita que se apaixona por ela. Na peça e no musical, ao invés da estátua ele cria uma dama da sociedade à partir de uma moça pobre e sem bons modos. A história se passa na década de 1910. No filme o professor Henry Higgins (Rex Harrison), que estuda fonética, faz uma aposta com um